Rir é o melhor remédio – 3

Publicado: 12 de janeiro de 2010 em Piadas
Tags:

O avião sacode muito por causa do mau tempo. A aeromoça, que tenta acalmar os passageiros, percebe que um deles está tão apavorado que começa a ficar roxo.
– Falta de ar, cavalheiro?
– Não, senhorita, falta de terra!

-/-

A vendedora diz à cliente da loja:
– Desculpe-me, senhora, mas seu dinheiro está um pouco úmido.
– É que meu marido chorou quando me deu.

-/-

Li a redação sobre a sua casa – disse a professora ao aluno. – É a mesma que seu irmão entregou no ano passado.
– Mas é claro – respondeu o aluno. – A casa é a mesma.

-/-

O filho chega da escola e pergunta à mãe:
– Mamãe, o que é sexo?
Assustada, ela larga o que está fazendo e se põe a explicar, começando pela sementinha, passando pelos animais, até chegar ao homem. O filho assiste um tanto surpreso àquela aula tão detalhada. O momento tem algo de solene.
Ao terminar, a mãe pergunta:
– Você entendeu, meu filho?
– Entendi, mamãe, só que tudo isso que a senhora falou não vai caber aqui neste quadradinho…
Só então ela percebe que o filho traz na mão uma ficha para ser preenchida com nome, idade e sexo, onde havia um espaço para colocar M ou F.

-/-

Quatro policiais vêem um sujeito carregando um volume suspeito. Param o homem e perguntam, apontando-lhe as armas:
– O que você carrega aí nesse pacote?
Assustado, ele gagueja:
– Á… á… gua…
– Água? Você está mentindo! Desembrule o pacote!
Com medo e vagarosamente, o homem coloca o pacote no chão e o desembrulha. Então os policiais notam que o tal pacote contém uma bomba de água.
– Por que você não disse logo que era uma bomba de água?
O homem já mais calmo, responde:
– E eu sou doido, por acaso??? Com estas armas ap0ntadas para mim, se eu começasse a falar que era uma bomba, vocês não iam me deixar terminar.

-/-

O caipira desce do ônibus na rodoviária de São Paulo e começa a andar, deslumbrado com a cidade grande. Ao passar por uma lixeira, lê em uma placa: colabore com a limpeza pública. Sem pensar, ele enfia a mão no bolso, saca uma nota de dez reais e a enfia na lixeira.

-/-

Montado num trator, um fazendeiro se aproxima rapidamente de um motorista cujo carro está atolado num buraco cheio de lama.
– Tiro você daí por dez pratas – propõe o fazendeiro.
– Tudo bem – concorda o motorista.
Depois de embolsar o dinheiro, o fazendeiro diz:
– O seu é o décimo carro que salvo hoje.
– Nossa! – exclama o motorista, incrédulo. – Quando é que você tem tempo de trabalhar sua terra? À noite?
– Não – responde o fazendeiro. – À noite eu encho o buraco de água.

-/-

Um senhor está andando tranquilamente pela rua, quando vê uma mulher passeando  com um seio à motra.
Muito educado, ele se aproxima dela e diz:
– Queira me desculpar, mas não pude deixar de reparar que a senhorita está com um dos seios para fora da blusa…
– Meu Deus! Esqueci a criança no ônibus!

-/-

O homem chega ao trabalho todo arranhado, mordido, com o terno rasgado, a gravata torta, cheio de hematomas no rosto. Ao ver aquela figura grotesca, um colega pergunta:
– O que aconteceu, rapaz? Sofreu algum acidente?
– Não – responde ele. – Acabei de enterrar minha sogra!
– Mas… e esses ferimentos?
– É que ela não queria entrar no caixão…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s