Piadas para e-mails

Publicado: 29 de março de 2010 em Piadas
Tags:, , , , , , ,

SESSÃO DE DESCARREGO

Um cidadão comenta sua situação aflitiva com um amigo, obreiro de uma Igreja:

– Eu estou numa maré braba. Estou sem crédito na praça, devendo todo mundo.

Não vejo solução. Já pensei em me matar. Estou desempregado e sem dinheiro, cheio de contas e carnês atrasados. Não há nada que dê jeito nessa situação. Já perdi a esperança! Acho que já estou doente e vou morrer mesmo.

O obreiro:

– Calma! Não é nada disso… Você precisa de ajuda espiritual. Você conhece a minha Igreja? Pois é, na quarta-feira tem uma Sessão de Descarrego onde todos são curados ou aliviados, com uns 20 pastores e muita fé. Vai lá… Vamos te salvar!

Na quarta-feira, o cidadão vai. No meio do culto é chamado ao palco e, entre outros, um pastor o agarra e brada:

– Sai desse corpo, demônio! Disaloja! Esse corpo não te pertence! Em nome de Jesus, te afasta deste homem bom!

E, colocando a mão em sua testa, brada:

– Estou ordenando: Em nome de Jesus, disaloja!… Disaloja!… Disaloja!

E o cidadão:

– Casas Bahia, Arapuã, Lojas Americanas, Ponto Frio Bonzão, Tele Rio, C&A e Renner…

-/-

POESIA CAIPIRA (UMA PÉROLA)

Vô contá como é triste, vê a veíce chegá,
vê os cabêlo caíno, vê as vista incurtá.
Vê as perna trumbicano, com priguiça de andá.
Vê “aquilo” esmoreceno, sem força prá levantá.

As carne vão sumino, vai parecêno as vêia.
As vista diminuíno e cresceno a sombrancêia.
As coisa vão encurtano, vão aumentano as orêia.
Os ôvo dipindurano e diminuíno a pêia.

A veíce é uma doença que dá em todo cristão:
dói os braço, dói as perna, dói os dedo, dói a mão.
Dói o figo e a barriga, dói o rim, dói o pumão.
Dói o fim do espinhaço, dói a corda do cunhão.

Quando a gente fica véio, tudo no mundo acontece:
vai passano pelas rua e as menina se oferece.
A gente óia tudo, benza Deus e agradece,
correno ligeiro prá casa, procurano o INSS.

No tempo que eu era moço, o sol prá mim briava
Eu tinha mil namorada, tudo de bão me sobrava.
As menina mais bonita, da cidade eu bolinava.
Eu fazia todo dia, chega o bichim desbotava.

Mas tudo isso passô, faz tempo ficô prá tráis
as coisa que eu fazia, hoje num sô capaiz.
O tempo me robô tudo, de uma maneira sagaiz.
Prá falá mesmo a verdade, nem trepá eu trepo mais.

Quando chega os setenta, tudo no mundo embaraça.
Pega a muié, vai pra cama, aparpa, beija e abraça,
porém só faz duas coisa: solta peido e acha graça.

-/-

PAVIO CURTO

O sujeito conhece uma gata na noitada e logo leva ela pro motel.
Já instalados no apartamento, ele tira a camisa, deixa o seu bíceps à mostra  e diz:

– Isso são 80 kg de dinamite!

Mostra o abdômen e diz:

– 100 kg de dinamite!

Depois tira a bermuda, mostra as coxas e diz:

– 120 kg de dinamite!

Enfim ele tira a cueca samba-canção e a mulher sai correndo pelos corredores do motel, gritando:

– Evacuem o motel!!!… O meu quarto está lotado de explosivo e o pavio é curto!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s