História dos Bairros do Rio de Janeiro – parte 1

Publicado: 4 de maio de 2010 em Curiosidades
Tags:, , ,

Recebi esse texto por e-mail e achei muito legal.
Não me responsabilizo pelas coisas que são ditas aqui e muito menos sem que as escreveu.
É apenas uma leitura divertida que tem um fundo de verdade.


A História dos Bairros do Rio de Janeiro

Lapa

Historicamente ocupado por prostitutas, drogados, mendigos, travestis e cafetões. Hoje em dia é ocupado por jovens pseudo-prostitutas, drogados, mendigos, travestis e cafetões, mas de família. A Lapa faz parte da boemia carioca, aonde existe de tudo lá, seja de pessoas ou de ritmos. Na verdade, só existem mais cariocas marrentos e muito funk . É dominada pelo tráfico.

Glória e Catete

Bairros ultrapassados. Num passado jurássico, já foram bairros luxuosos, mas com o passar dos anos, tanto luxo e requinte esvairam-se. Hoje são bairros de passagem, habitados por velhos falidos ou emergentes que não têm grana pra ir no mínimo pra Copacabana, mas vão morar lá pra dizerem que são da zona sul. Dominados pelo tráfico.

Gávea

Habitado por alunos da PUC e velhas ricas o bairro da Gávea é conhecido por ter 6 teatros mas nenhum McDonald´s. Dominado pelo tráfico.

São Conrado

Abriga uma das maiores favelas do mundo, a Rocinha. Embora os cegos moradores do bairro falem que a Rocinha é um bairro á parte de São Conrado ou ainda tentem empurrá-la para a Gávea ou mesmo pra Barra e pro Leblon. Qualquer virtude do bairro é suja pela Rocinha. Dominado pelo tráfico.

Ipanema

É um bairro que concentra uma grande quantidade de gays e lésbicas. Encontram-se na praia do bairro, mais precisamente em frente a Rua Farme de Amoedo. Também frequentado por lutadores de jiu-jítsu e seus pitbulls (difícil dizer, olhando pras pontas da coleira, quem é o humano e quem é o cachorro), que não raro praticam esportes como dissolver arrastões e dar porrada em viados sarados. E não raro apanham dos viados, porque a cana é doce mas não é mole, não. Habitam também a região pessoas esnobes, que fazem compras diárias na Avenida Nossa Senhora de Ipanema, a Champs-Élysées carioca (carioca porque qualquer cidadão que passa por ela pode ser assaltado por meninos de rua ou pelas gangues das bicicletas armadas) e passeiam com seus poodles nas praças do bairro. É um bairro dominado pelo tráfico.

Flamengo

Flamengo é um bairro onde as pessoas pensam que vivem bem, quando na verdade vivem em meio a violência e ao lado de uma praia suja e fedorenta. Concentra grande quantidade de flamenguistas e geralmente as pessoas só passam por esse bairro quando querem ir a Copacabana ou para ver o Pão-de-Açúcar. Dominado pelo tráfico.

Botafogo

Idêntico ao Flamengo, só que aqui se concentram botafoguenses. O cheiro das praias remete a bosta, por isso é também chamado de Bostafogo. Dominado pelo tráfico.

Copacabana

Copacabana é habitada por um bando de velhos não-legais que pensam ainda serem da alta sociedade, junto com milhões de emergentes que moram lá apenas por status, apenas 20% da população de Copacabana não é miserável e mora num apê decente. As pessoas de Copacabana tentam imaginar que o Rio é apenas o trecho Copa, Ipanema e Leblon e esquecem que o resto do Rio é todo favela. Também conhecida como Coca-bacana devido ao Copacabana Pallace, hotel que num passado foi cassino/puteiro de luxo que já recebeu mais drogas que todo Complexo do Alemão. Dominado pelo tráfico.

Barra

Habitado por emergentes e pseudo-socialites que não têm grana pra morar no Alto Leblon, a Barra da Tijuca é um bairro que adotou o Paulista Way of Life, onde as pessoas ficam presas em carros e shoppings a maior parte da sua vida. As pessoas da Barra acreditam que moram em Miami, quando na verdade pagam tudo com cartão e cheque especial, e desconhecem a existência de dinheiro, ou de saldo positivo no banco. Dominado pelo tráfico.

Leblon

É um bairro com muita gente rica que tenta imaginar que o Rio é só aquele pequeno trechinho de Copacabana até o Leblon e tentam não olhar para o lado, se não levam um bombardeio de tiros de uma das favelas que rodeiam o bairro. Seu principal desafeto é a Cruzada São Sebastião, conjunto favelacional do bairro. Habitat de Manoel Carlos e de suas novelas. O andamento do projeto de entregar o bairro ao tráfico está 95% concluído.

Tijuca

Uma favela da Zona Norte habitada por gente da classe média e cercada de favelas habitadas por gente miserável. Composta de pseudo-revolucionários e prostitutas, além de socialistas, comunistas e anarquistas. Os tijucanos podem ser facilmente reconhecidos por tentarem imitar as pessoas da alta sociedade da Zona Sul, dizendo serem parte da ‘Zona Sul da Zona Norte’ quando na verdade fazem parte dos chamados ‘cariocas de trás dos montes’ (sem saneamento básico ou expectativa de vida). Sua mais nova invenção está em chamar a praça do Bulixo de Baixo Tijuca, imitação deprimente do Baixo Gávea. Dominado pelo tráfico.

Ainda não acabou, aguardem os próximos!!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s