A História dos Bairros do Rio de Janeiro – última parte

Publicado: 26 de maio de 2010 em Curiosidades
Tags:, ,

Del Castilho

Se resume a duas coisas: Nova América e favelas. Dominado pelo tráfico.

Centro da Cidade

Habitado de segunda a sexta por executivos e secretárias que movem a economia usando motéis no horário de almoço, no fim de semana apenas menores de idades viciados em crack utilizam a região. Dominado pelo tráfico.

Jardim Botânico

Aqui habitam alguns animais e traficantes, além de ser a área mais produtiva agricolamente quando se trata das plantações de ervas (leia-se marijuana) no parque de mesmo nome. Está dominada pelo tráfico.

Urca

Tem cheiro e aparência das músicas de introdução das novelas do Manoel Carlos. É um local frequentado por alpinistas-escaladores escalantes, que escalam na verdade procurando a todo custo encontrar um novo local pra fundar uma favelinha ali no morro do Pão-de-Açúcar ou tentam entrar na boate Noites Cariocas (dominada pelo tráfico) sem pagar a entrada ou o bondinho. Dominado pelo tráfico.

Jacarepaguá

O bairro é na verdade uma colônia de figurantes da GLOBO, construída ao lado do Projac. Os moradores deste simpático vilarejo também vivem da venda de souvenirs temáticos do filme de história extremamente fantasiosa ‘CIDADE DE DEUS’. Muitas pessoas que moram lá dizem que moram na Barra. Esse lugar só é habitado por que também dá acesso a Barra. Dominado pelo tráfico.

Baixada Fluminense

Local utilizado para testes nucleares internacionais. Obviamente é dominado pela ‘milícia’ (tráfico).

Cascadura

O bairro (se é que se pode chamar de bairro) é composto por favelas e prédios estilo ‘retrô -> ‘retrocedendo à cultura etiópe’. Infelizmente o sinal da Av. Ernani Cardoso (a Avenida Paulista de Cascadura) raramente está aberto para as pobres almas que circulam por lá. Fora isso, só resta o bem próximo novo fórum de Campinho (bom pra ficar no ar condicionado de graça) e alguns outros pontos turísticos que fazem os visitantes se sentirem mais importantes. O bom é que a segurança é bem estabelecida, uma vez que os seqüestros-relâmpago são abafados pela maioria da população vizinha (Madureira e Campinho) que tem coisa pior pra contar. É um bairro dominado pelo tráfico.

Madureira

O lugar mais quente e zoneado do mundo. O bairro, ou melhor, a favela, atrai macumbeiros e tias vendedoras de salgadinhos de toda cidade em busca dos produtos de excelente qualidade comercializados no Mercadão de Madureira, que após o incêndio tentou virar shopping mas mantém o cheiro de cocô de cabra, coelho e galinha. Dominado pelo tráfico.

Vila Valqueire

Um bairro nos confins do subúrbio habitado por uma gente pobre que quer dar uma de bacana só por não estarem na merda total que estão seus vizinhos Jacarepaguá, Campinho, Oswaldo Cruz, Bento Ribeiro e Marechal Hermes. Numa cegueira imensa, dizem não haver favelas no bairro, embora ele esteja recheado por elas. Dominado pelo tráfico.

Oswaldo Cruz, Bento Ribeiro e Marechal Hermes

Bairros sem graça e esquecidos, que tentam se juntar a Madureira pra ganhar alguma fama, mesmo que negativa. Dominados pelo tráfico.

Bangu, Realengo, Santa Cruz e Campo Grande

Lugares próximos, próximos de onde Judas perdeu as meias. Recheados de favelas e, obviamente, dominados pelo tráfico.

Penha

Tem um belo ponto turístico, a Igreja da Penha, que é acessível pelo Parque Shangai. Caso você consiga passar por ele sem ser assaltado ou atingido por uma bala perdida, dá orgulho ver do alto da Igreja a imensa favela que a Penha é na verdade. Atualmente ganhou fama nacional por abrigar a favela Vila Cruzeiro. Que orgulho! Dominado pelo tráfico.

Ramos

Sede do Privadão, digo, Piscinão de Ramos, onde as magnatas famílias da região se encontram para confraternização e prática de esportes, como tiro ao alvo, arremesso de bosta e mergulho de cadáver. Dominado pela caixa baixa.

Pilares

Conhecida por ser sede da rebaixada Caprichosos de Pilares, que se localiza embaixo de um
viaduto mais usado como banheiro masculino. Resume-se apenas em um viaduto e muitas favelas. Dominado pelo tráfico.

Praça Seca

Lugar decadente e pobre que só mantém o nome. Se transformou num campo minado, onde você corre risco a todo momento de ser baleado pelas centenas de favelas que a rodeiam. Dominada pelo tráfico.

Parada de Lucas, Cordovil e Vigário Geral

Desculpem, estamos falando de bairros, e não de favelas. Dominadas pelo tráfico, por favelados e por comandantes de chacinas, fora as ‘casas’ que tiveram a sorte de serem pintadas que já não é possível indentificar a cor da tinta, por causa das pichações.

Abolição

Bairro feio, confuso, sujo e degradado. Não é conhecido por nada, uma vez que muitos ignoram sua existência ou pensam ser um sub-bairro. Dominado pelo tráfico.

Piedade

Conhecida por ter a primeira universidade do subúrbio, a Gama Filho, onde estudam os jovens mais inteligentes e nobres do país, mas que por ironia do destino não conseguiram passar nem na Estadual. Dominado pelo tráfico.

Irajá

Sede do CEASA, que por um milagre ainda não faliu, já que é saqueado diariamente por seus nobres vizinhos das dezenas de favelas ao seu redor. Dominado pelo tráfico.

Vicente de Carvalho

Ninguém o considera, todos pensam ser integrante de Irajá, Vila da Penha ou mesmo Madureira, mas na verdade essa bosta existe e possui o maior concentrador de ‘favelados que não tem o que fazer e vão ver as vitrines, tomar uma casquinha no McDonals e não comprar porra nenhuma’ no Carioca Shopping. Dominado pelo tráfico.

Ilha do Governador

A Ilha é a única favela do mundo cercada de água por todos os lados.

Engenho de Dentro

É um pardieiro onde foi construída uma privada gigante: Dominado pelo tráfico.

Vila da Penha

É um bairro do bem: bem sujo, bem mal frequentado, bem mal habitado e bem criminalizado. Ainda existe uns 10 moradores que acham que a Vila da Penha não possui favelas por perto. Junto com o Méier, Jacarepaguá e os terrenos no céu do Bispo Macedo, forma o grupo das maiores enganações imobiliárias cariocas de todos os tempos. Habitada por gente de quinta com automóveis de sexta. Dominadíssimo pelo tráfico.

Anúncios
comentários
  1. A História dos Bairros do Rio de Janeiro ? última parte…

    I found your entry interesting do I’ve added a Trackback to it on my weblog :)…

  2. MOISES TAVARES ARAUJO disse:

    É de tremendo mau gosto os comentários à respeito dos bairros. Quem os escreveu, com certeza, nunca foi à esses bairros, pois teve a infelicidade de despejar os “escrementos” de suas própria mente. É uma pena!

  3. Amigo, me desculpe se esse texto lhe ofendeu, mas não leve a sério, é apenas uma brincadeira como tantas outras, porém se for analisar tem realmente um fundo de verdade.
    Recebi esse texto por e-mail e apenas o transmiti aqui.

  4. joao vilella disse:

    Achei muito precisa a sua análise. Fora as ”galhofadas” com as quais eu morri de rir .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s